Há uma sensação…

Há uma sensação comtemporânea da qual não faço parte. E há, tenho todas as provas e os indícios e sei que há.

Há, igualmente, uma sensação cosmopolita da qual também não faço parte. Sim, claro, estou nela, de alguma maneira é necessário estar presente para sentir-se ausente. E isso eu faço.

Há coloquialidades e burburinhos que ouço e não consigo reproduzir, eu sei deles, eu ouço deles, até as vezes faço parte deles, mas não consigo capturá-los.

Há muito dengo sendo jogado da janela mas ele sempre cai na poça de água do meu lado, se dilui e vai embora. 

Há muita diluidade por aqui também. Que é o simples ato da dissolução de tudo aquilo que é ou já foi um dia.

Há muitos pormenores, trocados, trocadilhos e também muita enxeção de saco por aqui.

Isso não é exclusividade minha, tem um carrinho de mão deles catados, aos montes por aí.

To falando, acredita, há um sério desperdicio de alegria por todos os cantos. Há lágrimas em demasia, e acordes em completa (des) sincronia.

Há palhaços demais, mas não nos fazem rir. Há piadas demais, mas não há um bom humor.

Há barulho e medo demais, e eu fico aqui sentado, fechado num impávido colosso casulo. 

Pensando de menos e reproduzindo intermináveis: Poiséses e Aconteces…

Acontece.

Advertisements

3 responses to “Há uma sensação…

  1. Caraca. Depois que li esse texto, juro pra você, meu estômago se mexeu e meu coração palpitou. Que lindo, Will!
    Lindo! APLAUSOS. MAIS APLAUSOS.

    Posso publicar esse post no meu blog? Posso ama-lo? ahahahaha brigada!
    Beijos

  2. Caramba! Vi no blog da minha brilhante amiga Tassi o texto e a dica de passar por aqui! Realmente valeu a pena! Parabéns pelo texto! ele teve um efeito devastador em mim. É o que eu disse pra Tassi, a gente tem que tomar muito cuidado com esse todoqueaconteceaomesmotempo e a gente nem presta mais atenção em nada, não valoriza, não pensa, apenas “acontece”. Se a gente deixar, fica tudo tão superficial, que a gente acha estar sabendo de tudo, ligado em tudo, falando com todos sendo que no fundo acontece o efeito contrário. Ficamos cada vez mais sem o real, sem a essência, sem histórias. Obrigada me fazer parar e pensar!

    • Mil Carambolas! Minha saudosa avó sempre me ensinou a agradecer aos elogios. Muito obrigado. Definitivamente Há uma sensação, mas eu não sou ela. Apareça e comente sempre que quiser e puder. Um abraço do dabliubê.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s